Coloração pessoal, tudo que você precisa saber!

Coloração pessoal para que serve?
         A coloração pessoal serve para que você saiba e entenda quais as cores que mais valorizam sua pele. A cor "certa" pode iluminar o rosto, melhorar a textura da pele do rosto e realçar as características faciais, tornando o rosto mais saudável e harmonioso.
         Por outro lado, um tom errado pode desfavorecer você com uma aparência pálida ou abatida sem contar, deixar visíveis as linhas de expressão devido ao tempo e olheiras.
         De acordo com as pesquisas neurocientíficas do sistema visual humano, temos uma tremenda capacidade de nos adaptarmos a contraste microscopia de luz, o que significa que, quando vemos duas ou mais núcleos ao mesmo tempo, nossa percepção dessas cores será afetada.
            Por incrível que pareça, as cores têm um grande impacto na aparência de uma pessoa e, ao entender como elas aparecem você pode mudar seu pensamento em relação à aparência.
 
Como funciona a análise de coloração pessoal?
            A colorimetria é um teste que avalia a temperatura e a saturação da pele com os tecidos para encontrar qual o tom e o sub tom ideal.
            Para um bom entendimento sobre o assunto, é importante saber que a colorimetria surgiu no século XX e passou a ser fortalecida por volta de 1920, pela escola artística Bauhaus. Mas, foi em 1940, que a estilista e artista visual americana Suzanne Caygill criou um método de análise de cores.
            Desde a década de 1980, a cor pessoal voltou a ser mencionada e gerou febre na Internet em meados dos anos 1990. As pessoas passaram a falar mais sobre o assunto nas redes sociais e a compartilhar suas cartelas de cores. Combinar as cores com as nossas roupas e acessórios possíveis para entender como alcançar mais harmonia e valorização torna-se crucial nos dias atuais.
 
Como usar a cartela de cores?
            Em primeiro lugar, é importante compreender as quatro características que compõe uma cartela de cores. São elas: temperatura (quente ou fria), profundidade (claro ou escuro), intensidade (vívido ou opaco) e contraste (baixo, médio ou alto). Quando balanceamos as quatro características o nível de contraste  tende a ser melhor. É o chamado harmonia cromática. Geralmente, o teste para descobrir quais as tonalidades ideais que melhor define a sua coloração pessoal é feito por um profissional da área de consultoria de imagem e de estilo.
            Fotos e maquiagem não são ideais para analisar o efeito das cores em um individuo. Mas, é possível notar como as cores escuras das roupas e do cabelo mudam a aparência de uma pessoa.
            É certo que vivemos numa era de constantes mudanças, e diante dessas rápidas evoluções, costumamos enfrentar em algum momento crise de estilo, onde nada é eficaz.
            Nessa hora, a colorimetria é o primeiro passo que indicará qual o caminho tomar, pois com uma paleta de cores de identidade visual fica mais fácil saber de onde partir, sem contar, que ajuda no consumo consciente.
 
Cartela de cores: Como usar?
            Uma cartela de cores é um conjunto de nuances que combinam com a nossa pele, olhos, cabelos, disfarça as imperfeições ajudando também a disfarçar as olheiras proporcionando a nossa aparência um tom mais iluminado e elegante.
            Os primeiros passos para determinar a sua tabela de cores é testar.
 
  1. Cores quentes como o vermelho com as cores frias como o azul perto de seu rosto, lembrando que o tom das duas cores deve deixar seu aspecto mais alegre e harmonioso.
  2. Agora se você apresenta uma pele quente, o ideal é optar por cores da mesma nuance porque as cores frias deixará sua aparência apagada ou pálida.
  3. O mesmo para quem tem pele fria. As cores de tonalidade quente deixará você com aparência enrubescida ou alaranjada.
Sabendo essas duas regras os próximos passos serão mais fáceis.
            Outra forma de descobrir qual seu tom é observar as veias do corpo: se são verdes, sua tonalidade é quente, e se são azuis, são frias. Se caso tiver as duas, a tonalidade será neutra.
            Agora que descobriu qual a sua tonalidade, chegou a hora de descobrir o contraste pessoal. Se você tem a derme clara e os cabelos também, o contraste entre um e o outro é muito pequeno, e será ótimo se você trouxer isso para sua aparência. O efeito de usar uma única cor com tons suaves é muito bom.
            Por outro lado, se sua pele e cabelo têm um contraste forte, o ideal é usar itens com tons muito diferentes, como uma blusa clara com uma calça escura. 
            Uma ferramenta usada por profissionais de design e moda é o círculo cromático. Nele, as cores são organizadas de acordo com sua tonalidade e intensidade. Ele é ideal quando queremos criar efeitos de contraste na aparência, pois a combinação das cores pode deixar a aparência com um ar mais jovial. O círculo cromático traz harmonia, torna a combinação mais adequada aos nossos olhos e produz um look mais equilibrado.
 
            Existem duas maneiras populares de usar a roda de cores para criar produções visualmente mais harmoniosas. A primeira é usar o que chamamos de cores semelhantes, essas são, na verdade, as nuances mais próximas do círculo. Já a segunda é por cores complementares as que se opõe das cartelas de cores.
 
Quais são as cartelas de coloração pessoal?
            As cores quentes são representadas pela primavera e outono, enquanto os tons frios são melhor expressados no verão e no inverno. No que diz respeito à saturação, a estação que melhor representa o outono e o inverno e traz cores suaves é a primavera e o verão.
            Portanto, ao escolher, considerar:
Verão: frio e ameno.
Outono: quente e saturado.
Inverno: frio e saturado.
Primavera: quente e suave.
 
            O ideal é buscar a ajuda de especialistas em consultoria de imagem e estilo para entender melhor como usar essa tecnologia para criar looks que nos valorizem.
            Uma boa opção para usar cores atuais sem deixá-las entrar em conflito, é manter a harmonia entre sua pele e aparência, é recorrer a acessórios. Você pode usar bolsas, cintos e até sapatos e botas para se livrar das cores padrão. Vale lembrar que essa dica também serve para o inverno.
            Outro ponto importante sobre a cor pessoal é escolher a maquiagem para mudar o tom da pele para que o rosto se adapte à cor desejada. No entanto, é importante ter cuidado para não ser muito artificial. Como eu disse antes,  as cores que combinam com os tons de pele, olhos e cabelo são mais usados ​​perto do rosto, pois isso ajudará a encobrir quaisquer pontos de que você não goste e a deixar você mais brilhante. Se você quiser usar uma cor que não seja compatível com sua cartela de cores, o melhor é usar com calças, shorts ou saias.
            Conhecer a sua cartela de cores permite que você faça compras mais precisas, porque você só comprará itens que realmente usará e se sentirá bem. Em outras palavras, comprar um item de moda e deixa-lo no armário até decidir doar é muito menos arriscado.
            Depois de toda essa informação, estão prontas para conhecer a sua cartela de cores pessoal?
            Não deixem de contar aqui nos comentários!
Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento.
You have successfully subscribed!
This email has been registered
Carregando Ambiente Seguro